• Voltar
  • /
  • /
  • A UM PASSO DO GAMES | Guilherme Malheiros e Luiza Marques

A UM PASSO DO GAMES | Guilherme Malheiros e Luiza Marques

Se de um lado já somos o segundo maior país do mundo em número de boxes filiados à CrossFit Inc., de outro ainda há muito o que aprender e desenvolver. Praticamente ainda não existem, por exemplo, competições nacionais contemplando as categoria Teens. Uma pena, porque é um incentivo a menos para os mais jovens, mas também uma oportunidade!

Dividindo o centro das arenas com atletas mais experientes, Guilherme Malheiros, de 17 anos, e Luiza Marques, de 15 anos, aprenderam a mirar alto e tornaram-se rapidamente dois dos atletas adolescentes mais bem condicionados do mundo. No CrossFit Open 2017, por exemplo, eles deram show e conquistaram, ambos, o 1º lugar na América Latina em suas categorias. E foram ainda mais longe!

Classificados (e muito bem classificados!) entre os 200 melhores Teens do mundo, eles garantiram a chance de competir no Qualifier, que leva os 20 melhores atletas para o The CrossFit Games. O resultado? Mais um atropelo! Guilherme Malheiros e Luiza Marques, em 2º e em 8º lugar, respectivamente, estão classificados e vão a Madison, nos EUA, representar o Brasil no The CrossFit Games 2017!

Mas como surgiram as duas maiores revelações do nosso CrossFit? Conversamos na última semana com esses dois atletas incríveis e conseguimos responder tudo isso e mais um pouco aqui para vocês!

GUILHERME MALHEIROS

_MG_8168

Quando em meados de 2014 a CrossFit Cavaleiros abriu suas portas em Macaé/RJ, Guilherme Malheiros defendia as cores do time de basquete da cidade. Um ano depois, buscando diversificar seus treinos para melhorar seu desempenho em quadra, ele decidiu experimentar. A química foi tão grande, que quando a paixão pelo CrossFit começou a atrapalhar no basquete, ele decidiu deixar o time e focar 100% nos WODs.

Dois anos depois, aos 17 anos, o carioca natural de Resende/RJ já acumula performances memoráveis. Além do recente 1º lugar América Latina – e 3º do mundo – na categoria Teens 16/17 anos no Open 2017 (a melhor colocação de um brasileiro na história da competição), do 2º lugar no Qualifier e da sua primeira e mais do que consistente classificação para o The CrossFit Games, Guilherme Malheiros também foi 5º lugar geral no InterRio, 3º lugar na categoria Elite do Monstar Series RJ, 3º lugar na categoria Scaled do Monstar Series SP e 1º lugar no Double IG Challenge.

Quer saber mais sobre o Gui Malheiros, uma das maiores revelações do CrossFit latino americano? Confira um pouquinho do que pudemos registrar do Qualifier desse monstro e depois o papo que tivemos com ele. Será que vem ainda mais pódio por aí? A gente aposta que sim!

 

O que o CrossFit mudou na sua vida, Gui?

Tudo! Meu estilo de vida, minha alimentação, minha disciplina, minha vida social, minhas amizades. O CrossFit me deu uma nova vida!

Qual é o tipo de música que você mais gosta de ouvir pra treinar?

Hip Hop e nada mais!

Quais você considera suas maiores habilidades no CrossFit?

Meu LPO (levantamento de peso olímpico) e os movimentos ginásticos!

Qual o seu look de treino favorito?

Short, boné, Nano e meia colorida!

Qual o seu Benchmark preferido?

Fran (2’26”)!

Quais foram as suas maiores dificuldades no Open e no Qualifier?

No Open com certeza os Dumbbell’s, mas também uma virose que me derrubou na última semana! No Qualifier, graças a Deus, foi tudo tranquilo!

Como você está se preparando para o Games? O que mudou na sua rotina?

Os treinos estão muito mais volumosos e pesados! Sono, alimentação, treino… Minha rotina está ainda mais disciplinada.

Quem você considera uma fonte de inspiração no CrossFit?

Josh Bridges, Rich Froning, Noah Ohslen, Matt Fraser, Katrin.

Quais foram os seus momento mais emocionante no CrossFit?

Quando recebi a confirmação da minha classificação para o CrossFit Games!

O que você gosta de fazer pra relaxar?

Treinar! Fora isso, gosto de ficar no box conversando com o pessoal, jogar vídeo game e ficar com a minha família.

O que te faz sair da dieta?

Os malditos doces! Às vezes sou mais forte que eles, mas às vezes ele acabam comigo

gui04. gui02

gui03  gui05

LUIZA MARQUES

_MG_9844-Editar

Em 2013, aos 12 anos, ela deixava de lado a ginástica artística mas não queria ficar parada. Acostumada a treinar de 6 a 7 horas por dia, de segunda a sábado, foi convidada por sua nutricionista, que já praticava CrossFit, a conhecer a Punk CrossFit, e amou o que viu!

Cinco meses depois, completamente apaixonada pelo mundo do CrossFit, a goiana Luiza Marques conquistava o 8º lugar no Summer Games Brasil – Etapa Goiânia, na categoria Scale – Adulto. E ela estava só começando!

Em 2015, foi campeã brasileira de levantamento de peso olímpico na categoria sub 15 e vice-campeã sub 17. Em 2016, a primeira brasileira a participar de um CrossFit Games, voltando pra casa como a 8ª atleta mais bem condicionada do mundo na categoria Teens 14/15 anos. Em 2017, 1º lugar América Latina (e 10º no mundo) na categoria Teens 14/15 anos no Open e única representante da América Latina entre as adolescentes de 14/15 anos no The CrossFit Games.

Quer saber mais sobre a Luiza Marques? Confira o papo que tivemos com ela!

O que o CrossFit mudou na sua vida, Luiza?

Desde pequena eu sempre pratiquei esportes, então sempre levei uma vida bem saudável. Com o CrossFit então, passou a ser ainda mais! Porque na época da Ginastica eu ainda comia mais besteiras. Sem falar que no CrossFit foi onde eu me encontrei de verdade. É onde eu tenho certeza de que eu quero ficar a vida inteira. Eu sou muito mais feliz, diariamente. Ele me trouxe uma nova família.

Qual é o tipo de música que você mais gosta de ouvir pra treinar?

Adoro treinar com músicas que conheço e que sei a letra, porque parece que isso dá mais energia. E quanto ao estilo, gosto muito de funk porque é animado, mas também ouço muito pop.

O que você considera suas maiores habilidades no CrossFit?

A primeira coisa com certeza são os movimentos ginásticos. Hand Stand Walk, Muscle Up, Pull Up, etc. Mas também sou boa no LPO (levantamento de peso olímpico) e tive facilidade de aprender. E eu amo Snatch!

Qual o seu look de treino favorito?

Gosto bastante de combinações de short, daqueles bem crossfiters (principalmente porque aqui onde eu moro é muito calor), top e camiseta. Mas… As calças novas Reebok estão mudando os meus costumes porque não me deixam com calor e são maravilhosas.

Qual o seu Benchmark preferido?

O Amanda (9-7-5 Squat Snatch/Muscle Up)

Quais foram as suas maiores dificuldades no Open e no Qualifier 2017?

No Open, com certeza, foi o 17.5. Foi o pior WOD! 10 rounds de 10 thruster e 30 double unders, e eu não gosto nada de thrusters. No Qualifier gostei de todos os WODs porque todos tinham movimentos ginásticos. Mas aquelas 80 calorias de remo que havia em um deles…

Como você está se preparando para o Games? O que mudou na sua rotina?

Eu estou treinando bem mais as minhas deficiências e também fazendo mais treinos durante o dia. Acabo fazendo 3 escalas de treinos somando mais ou menos 4h/dia.

Quem você considera uma fonte de inspiração no CrossFit?

Me inspiro muito no Rich Froning. No jeito dele, no quanto ele é focado, na sua determinação… Mas quem não se inspira, né? Também admiro a garra do Mathew Fraser e, entre as mulheres, gosto muito da Katrin Davidsdottir!

Qual foi o seu momento mais emocionante no CrossFit?

Com certeza o Games do ano passado! Só de estar naquela arena, entre os melhores do mundo, foi sensacional!

O que você gosta de fazer pra relaxar?

Comer! Mas ultimamente não estou podendo fazer muito isso! Então, além de treinar, gosto de assistir filmes, séries, ir ao cinema e fazer compras. Mas ir a um spa também é sempre bom!

O que te faz sair da dieta?

Sanduíches! Tem dias que sinto muita vontade! Aqueles bem suculentos, com batata frita e Coca-Cola! E eu também amo doces! Nutella com Óreo, milkshake de Negresco do Burger King…

_MG_0033-Editar-2b

_MG_0080-Editar-2 b

_MG_9724-Editar-Editar b

_MG_9838